terça-feira, 12 de setembro de 2017

When embroidery meets sewing; A misturar bordado e costura


Eu precisava de uma bolsa para levar os meus bordados na semana que íamos estar fora de casa, de férias, com as miúdas. Decidi que ia usar um que adoro da Cotton and Steel chamado Rosa Flora Neutral, feito pela Rifle Paper Co
Como queria que fosse uma bolsa acolchoada, mais confortável para transporte de bastidores de madeira, resolvi prender o enchimento ao tecido exterior bordado algumas das folhas e assim prendendo as duas camadas. Acabou por ser uma ideia muito viciante, o difícil foi parar de bordar as folhas porque eu estava a adorar o resultado. Depois de as duas partes estarem bem presas uma à outra, fiz a bolsa interior e juntei as duas de forma habitual. 

Quando tinha a bolsa feita resolvi que ainda precisa de uma bolsa para os lápis e canetas que agora carrego comigo. Descobri, com o bordado, que cada vez me apetece mais desenhar e tenho-o feito seja para realizar as ideias que me chegam, seja para me divertir um pouco. Gosto mesmo de todo o processo criativo, desde quando a ideia aparece, passando por a meter no papel e por fim no tecido. Dá-me verdadeiro prazer. Nota-se? ;-) 
Decidi manter a orla do tecido como detalhe porque é linda e estes detalhes são o que faz mais diferença para mim. 

I needed another pouch to take my embroidery stuff for the week we would be away in vacations with the girls and so I decided to use my beloved canvas named Rosa Flora Neutral, from Cotton and Steel, from Rifle Paper Co. Because I wanted it to have a quilted look, I decided to embroidery part of the leaves as a way to hold the padding to the main fabric. It turned out it was a good decision and a very addictive one too, I had to stop myself from keeping embroidering more and more leaves. After attaching the padding to the exterior fabric with this method I keep the process as usual for making this sort of pouches, I made the lining and attached both. 

I couldn't resist on making a pencil pouch because I found that with this love for embroidery came an incredible urge to draw more and more. I trully enjoy all the process of creation, from the idea in my head to the realisation of it. Can you tell? 
I choose to mantain the selvedge of the fabric because just look at it, it's beautiful! 






quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Bordado para o quarto da minha menina: An embroidery for my baby gril room

(scroll down for english) 
Pouco tempo depois de começar a bordar fiz uma peça para a minha Miss Caracolinhos, uma coroa de flores (amarelas e rosa como ela pediu) e o seu nome bem lá no meio. Faltava fazer algo para a minha doce Sara.
Para a ela fiz um desenho simples, ela é ainda muito pequena e apesar de ser uma menina cheia de presença e força, os seus gostos são ainda muito regidos pelos de quem a rodeia. Sobretudo pela irmão mais velha. Se antes pedia tudo em azul agora pede quase sempre a cor que a irmã pede (talheres e pratos do IKEA, quem se acusa por aí?).
Esta é uma peça bem fácil de fazer, usei somente três pontos. Para o contorno da cara e delinear o nariz usei o ponto atrás, para os olhos e ponta do nariz usei o ponto cheio e para as bochechas o ponto areia ou semente. Para o colar usei umas missangas que andavam cá por casa dos tempos em que fazia colares e pulseiras. Em vez de colocar num bastidor, cobri uma tela e com pequenos parafusos fixei o linho à estrutura de madeira. O tempo dirá se foi uma decisão acertada. 

Shortly after starting to embroider I made a piece for my Miss Caracolinhos, a flower wreath (with yellow and pink as she asked) and her name right in the middle of it. Now I needed to make something for my sweet Sara.
For her I made a simple drawing, she is still very small and despite being a girl full of presence and strength, her tastes are still very governed by those of those who surround her. Especially her older sister. She used to ask for everything in blue, now she almost always asks for the color her sister asks for (IKEA cutlery and dishes, who's with me?).
This is a very easy piece to do, I used only three stitches. For the outline of the face and outline the nose I used the back stitch, for the eyes and tip of the nose I used the full stitch and for the cheeks the sand or seed stitch. For the necklace, I used beads that were hanging around the house from the time I made necklaces and bracelets. Instead of putting it in a hoop, I covered a small canvas and with small nails I fixed the linen to the wooden structure. Time will tell if it was a wise decision.







quinta-feira, 10 de agosto de 2017

A arte dos outros: Bordar / The art of others: Embroidery

Video sobre as Bordadoras de Isla Negra (para ver também aqui.) 

Visões do mundo inspiradoras. Onde as palavras seguem o caminho dos pontos, devagar, ao sabor do coração. Com sentido.



Video about the Embroiderers from Isla Negra. (here also)

Inspiring views of the world. When words follow the path of stitches, slowly, to the beat of a heart. With meaning. 

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Resumo de um workshop; Summary of a workshop

Já passaram dois meses desde que fiz o meu primeiro workshop de bordado. Bem... primeiro e único. Mas, certamente, não o último. 
E tanto aconteceu entretanto que pensei mesmo se seria relevante escrever sobre esta experiência aqui. Depois cheguei à conclusão que sim. Nem que fosse para dizer o quanto me sinto grata por ter vivido esta experiência com estas mulheres fantásticas que me ensinaram também elas muito. 
Adorei conhecer pessoas novas e outras que "conhecia" on-line mas não pessoalmente, sentir a energia e a vontade de aprender delas e partilhar o pouco que eu sei. Sem falsas modéstias. Sinto sempre que sei pouco e que é isso que me motiva, intrinsecamente, a crescer, a aprender e a fazer melhor. Por isso talvez seja bom que esse sentimento se mantenha por perto. 
Deixo-vos algumas fotografias do dia. Poucas que o melhor eu não estava a viver atrás da máquina. 




 





segunda-feira, 10 de julho de 2017

I love Bunnies Embroidery badge; Crachá Eu adoro coelhinhos


A minha Miss Caracolinhos adora coelhos, eu queria experimentar bordar em feltro por isso foi uma conta simples. Uma prenda gira e bem fácil de executar. Como materiais precisamos de feltro, linha, agulha, tesoura, kit para crachás e cola quente. 
Para passar o desenho para o feltro usei papel vegetal e lápis. Basicamente decalquei o desenho ao de leve para o feltro. 
Usei ponto cheio e ponto atrás para o bordado, depois cortei o feltro com uma margem à volta da parte de cima do crachá e prendi a a parte de trás com cola quente. Acho que se percebe só de olhar para as fotografias. 
Ficámos ambas super felizes com o resultado. 

My Miss Caracolinhos loves rabbits, I wanted to try embroidering on felt so it was a simple math. I think this makes a really cute gift and it's so easy to make. As materials we need felt, thread, needle, scissors, kit for badges and hot glue.
In order to transfer the drawing to the felt I used vegetal paper and pencil. Basically I made a decal of my drawing to the felt.
I used full stitch and back stitch for the embroidery, then I cut the felt with a border around the top of the badge and attached the back with hot glue. (I think you can easily understand just looking at the pictures)
We were both super happy with the result.






sexta-feira, 12 de maio de 2017

Flowers in a cup embroidery: Bordado flores numa chávena

(scroll down for english)

Para a semana estas flores vão para casa de uma amiga. Confesso que a sensação de lhe enviar este presente é meio ambígua. Por um lado foi desenhado e bordado com tanto cuidado e carinho que é difícil separar-me dele mas, por outro lado, foi feito de raiz para ela, com ela no meu coração. Não há forma fácil de fazer isto não é? Sou uma pessoa complicada ;-) ah ah ah
Este também foi um processo de crescimento e conhecimento para mim. De novos materiais e técnicas mas também de limites. Descobri que se uma linha está torta no desenho, vai-se notar muito mais no bordado. Esta foi a minha segunda tentativa para fazer a chávena, até que entendi que ou aceitava aquelas linhas ou refazia o desenho e como eu queria perceber como se traduzia o meu desenho para o bordado e tinha assumido, para mim é claro, o compromisso de ser o mais fiel possível ao original, aceitar era a opção mais lógica. E foi o que fiz, aceitei e descobri que conseguia continuar a adorar este bordado apesar daquelas linhas tortas. Grande lição de um bordado assim para o pequeno, não é? ;-)
Usei linha de algodão Stranded Mouliné para as flores azuis e a maioria das folhas, para o caule da flor branca usei algodão Perlé 8 e para as flores vermelhas usei Anchor Algodão 25. Quantos aos pontos usei atrás, haste, direito e matiz para criar diferentes texturas.
Espero que a minha amiga sinta o amor que aqui vai.

Next week these flowers will go to a new home. I have to confess that it's a bittersweet feeling because I made it with such love and care that it's hard to be a part from it. But, I drew it and I embroidered these flowers in a cup for a friend and with her in my heart these flowers bloomed, so there's no way I can keep it either. I'm complicated like that... ah ah ah ah ;-)
The process was also a lesson about different textures, threads and techniques. The more you, the more you learn, it's an amazing feeling.
I understood that crooked lines in your drawing will show much more in your embroidery. This was my second attempt to embroidery the cup and after I finished those lines I had to make peace with myself and my need of perfection as I had set as a goal to be as honest to my drawing as I possibly could. Does that make sense? Those lines are not straight and I can live with that and still love this embroidery sooooo much. Big lesson here people!
I used Stranded Mouliné Cotton thread for the blue flowers and most of the leafs, for the steam of the white flower I used Cotton Perlé N8 and for the red flowers I used Anchor Cotton 25. I used back, steam, straight and long and short stitches for the flowers and leafs to create different textures.
I hope my friend feels the love I'm sending her.




  

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Workshop de Bordado para iniciantes


Vou dar um workshop de bordado no dia 13 de Maio. Vai ser na Harpa, em São João dos Montes.
Confesso que andei às voltas com a ideia de um workshop, com a ideia de ensinar alguém porque sinto sempre que ainda não sei o suficiente, que ainda não sei tudo. Adoro bordar, já progredi bastante e aprendi freneticamente pontos nestes últimos 6 meses mas mesmo assim estava com bastantes dúvidas.
No entanto, um amigo meu, perante este dilema do faço ou não faço disse-me uma coisa preciosa que foi: «só chega até ti quem sabe menos do que tu ou quem procura algo que tu lhes podes dar» (mais palavra menos palavra). Fez-se luz dentro de mim com as palavras dele.

Obrigada a quem me lê e a quem sempre me deixa comentários tão simpáticos pois fazem com que esta partilha seja infinitamente mais rica. <3

sexta-feira, 17 de março de 2017

Desenhar e bordar ; Drawing and embroidery

(scroll down for english)
Já está feito há umas semanas. Foi pensado, desenhado e bordado por mim. 
É uma parte do bordado que gosto muito, a de pintar com a linha. Na andorinha fui enchendo sem grande rigor, só para perceber o que mais me motivava e por isso uma asa acabou bem diferente da outra (embora talvez não pareça). Nas folhas usei dois tons de verde porque as folhas mais novas das árvores do meu jardim também são mais claras e eu queria guardar isso neste bordado. Este fim-de-semana vai para a parede do nosso quarto. 

Se tiverem curiosidade em conhecer mais sobre esta forma de bordar deixo-vos alguns nomes onde basta clicar e depois apreciar a quantidade de cor e beleza que nos trás. 

It's been done a few weeks. It was thought, designed and embroidered by me.
It's a part of the embroidery that I really like, it's sort of painting with the line. The swallow was filling without great rigor, just to see what motivated me the most and so one wing ended up quite different from the other (although it may not look like it). In the leaves I used two shades of green because the newer leaves of the trees in my garden are also lighter and I wanted to keep that image in this embroidery. This weekend it goes to the wall of our room.

If you are curious to know more about this way of embroidering I leave you some names you can just click upon and then appreciate the amount of color and beauty that their works brings us.





segunda-feira, 6 de março de 2017

Roupa de Boneca Waldorf: Waldorf Doll Clothes

(scroll down for english)
O processo criativo é algo maravilhoso e verdadeiramente complexo de explicar, o que nos motiva o que nos impele, o que nos faz criar e o quê. É extremamente estimulante conversar com pessoas criativas e perceber as suas motivações é, muitas vezes, verdadeiramente surpreendente.
No meu caso, adoro aprender e tenho uma curiosidade gigante pelos mais variados temas. Vou saltando de uma coisa para outra com uma vontade febril de saber mais, de experimentar. Leio muito, pesquiso ainda mais e tento aprender, consciente de que tudo isso faz parte de um processo que me faz bem, que me ajuda a manter centrada e mais feliz. Este fim-de-semana estive a fazer roupas de bonecas, mais especificamente para bonecas Waldorf e adorei fazer roupa pequenina, com igualmente pequenos detalhes. Não é fácil, exactamente porque é tudo tão pequeno mas o resultado é delicioso. 
Quando acabei as roupas pensei "e uns sapatos?". Mais uma vez, fui pesquisar e na base da tentativa erro consegui fazer aqueles sapatos e não vos posso dizer a felicidade que um par de sapatos de boneca me deu. Parece tolo mas nem sempre, como diz o Alain de Botton numa Ted Talk extraordinária sobre o que é ser bem sucedido, aquilo que pensamos que nos vai fazer feliz é o que nos verdadeiramente satisfaz.
 Para mim, criar e partilhar é uma grande parte do que me deixa feliz. 

The creative process is something wonderful and truly complex to explain, what motivates us, what drives us, what makes us create and what do we end up creating. It is extremely stimulating to talk to creative people and realize their motivations and its often truly a surprise. 
In my case, I love to learn and I have a great curiosity for the most varied subjects. I jump from one thing to another with a feverish desire to know more, to experiment. I read much, I research even more, and I try to learn conscious that all of this is part of a process that does me good, which helps me stay focused and happier. 
This weekend I was making doll clothes, more specifically for Waldorf dolls, and I found I love making small clothes with equally small details. It's not easy, exactly because it's all so small but the result is delicious.
When I finished the clothes I thought "and what about some shoes?". Again, I went searching and on the basis of trial and error I managed to make those shoes and I can not tell you the happiness that a pair of doll shoes gave me. It seems silly, I can understand it sounds silly, but not always, as Alain de Botton says in an extraordinary Ted Talk about what it is to be successful, what we think will make us happy is what truly satisfies us.
For me, creating and sharing is a big slice of what makes me happy. 







sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Bordar, gosto tanto; Embroidery, I love you so

Comecei a bordar a meio de Dezembro, o ano acabava e eu sem conseguir coser. Passei de curiosa a praticante depois de ver os vídeos do curso de bordado grátis da Ana Isabel Ramos, do Air e recomendo vivamente. 
Muitas vezes o que mais custa é começar, quebrar a barreira do que nos prende às ideias que tínhamos de uma coisa e começar é mesmo construir uma realidade, a nossa. No meu caso, foi encontrar algo que sei, que sinto, que adoro. 
Aprendi muito em quase três meses, sou o tipo de pessoa que vê 30 000 vídeos, procura livros, dicas e truques, fico obcecada (parcialmente, sejamos gentis) com uma coisa e quero saber tudo, aprender tudo. Todos estes projectos me deram algo, me ensinaram algo, e essa é para mim a grande felicidade de aprender e de fazer. 
Bordar, é uma arte das mãos e do traço. É meditativo e cada ponto leva uma parte de mim. Da minha atenção e do meu carinho, da minha dedicação, da minha criatividade. Outra vantagem maravilhosa é que dá para levar na mala e fazer em qualquer lado! Sim, para uma fazedora compulsiva como eu, isto é uma vantagem maravilhosa. 
Tenho feito bastantes projectos mas foram todos para oferecer, o único que vai ficar cá por casa é o que fiz para ele, o meu R. Deixo-vos adivinhar qual é das fotos abaixo ;-) 

I started to embroider in the middle of December, the year was almost over and I had no time to sew. I went from curious to practitioner after seeing the videos of the free embroidery course of Ana Isabel Ramos, Air, and I strongly recommend it. 
Often, what´s harder is to start, to break the barrier of what holds us to the ideas we preconceived and to begin is to build a reality, ours. In my case, I found something that I know, that I feel, that I love. 

I've learned a lot in almost three months, I'm the kind of person who sees 30,000 videos, looks for books, tips and tricks, I get obsessed (partially, lets be kind) with one thing and I want to know everything, learn everything. All these projects gave me something, taught me something, and this is for me the greatest happiness of learning and doing.
Embroidering is an art of hands and trace. It is meditative and each small stitch takes a part of me. Of my attention and of my affection, of my dedication, of my creativity. Another wonderful advantage is that you can pack and carry it anywhere! Yes, for a compulsive doer like me, this is a wonderful advantage.
I have done a lot of projects but they were all to offer, the only one that will be staying at home is what I did for him, my R. I'll let you guess which one if from the photos below ;-)









Illustration by Ana Sílvia Agostinho, from the book Mamã Cartoon.